Nosso canal no Youtube

Fisiologia Vegetal no Youtube (nossos filmes)

Apresentação

O PortalOrganizadoresPolítica de publicaçãoGlossário do PortalMapa e Funcionamento

Fundamentos de Fisiologia Vegetal

- Conhecimento em Fisiologia Vegetal (5)- Bioquímica (1)

Relações Hídricas

- Potencial hídrico (4)- Difusão, osmose, e embebição (6)- Transporte de curta distância (5)- Transporte de longa distância (6)- Artigos Científicos (3)- Questionários respondidos (2)

Fotossíntese

- Fotoquímica (5)- Bioquímica (4)- Trocas Gasosas (6)- Artigos Científicos (3)- Questionários respondidos (2)

Nutrição Mineral

- Nutrientes minerais (4)- Transporte através de biomembrana (3)- Solo e Raiz (8)- Artigos Científicos (1)- Questionários respondidos (3)

Fenologia & Arquitetura

- Teoria (1)- Artigos Científicos (6)

Nosso canal no youtube

Fisiologia Vegetal no Youtube (nossos filmes)

Online

Temos 7583 visitantes online.

Artigos de - Solo e Raiz (8)

Lista de artigos
Pesquisar artigos



Componentes minerais do solo como fonte de nutrientes (Teoria)
Downloads: 303     Tamanho: 5.68 MB






Síntese:


Mineral é um sólido cristalino natural com uma composição química bem definida, mas não necessariamente fixa. As proporções dos minerais que constituem o solo geralmente coincidem com as da crosta terrestre. Cerca de 3500 minerais são conhecidos na crosta, mas menos de uma centena são comuns. O oxigênio se encontra em maior abundância em massa, número de átomos e em volume na crosta. Os elementos mais abundantes na crosta e no solo são O, Si e Al. Oxigênio, hidrogênio e carbono estão presentes nos minerais do solo, mas são obtidos pelas plantas por meio da água líquida e do CO2 gasoso. Nem a H2O líquida ou o CO2 gasoso são minerais, pois não são sólidos cristalinos. Os silicatos são os minerais mais abundantes no solo e formam importantes trocadores de cátions inorgânicos, as argilas minerais. Essas argilas minerais sofrem modificações estruturais por meio do intemperismo químico, principalmente em solos tropicais, resultando em argilas mais simplificadas como a caulinita e finalmente em óxidos de ferro e de alumínio. Minerais silicatados (argilas, quartzo, feldspato, mica, anfibólio, piroxênio, e epidoto) minerais óxidos (gibbsita, hematita, e goetita) e minerais com uma estrutura aniônica distinta no cristal (carbonatos, tungstatos, fosfatos, molibdatos, sulfatos, e boratos) são os principais minerais no solo e na crosta. As argilas e os minerais com estrutura aniônica distinta são importantes fornecedores de nutrientes minerais para as plantas. Os óxidos de ferro (hematita e goetita) e de alumínio (gibbsita) não apresentam alta capacidade de troca catiônica, não são fornecedores importantes de nutrientes minerais e nos solos ácidos ainda formam fosfatos insolúveis diminuindo a disponibilidade de fósforo. Por outro lado, os óxidos com suas cargas positivas são agregadores de partículas inorgânicas e orgânicas e importantes trocadores de ânions no solo. Os óxidos de ferro e de alumínio atribuem cor de ferrugem característica dos solos tropicais.

 

Adquira esse texto revisto e atualizado na forma de livro em: 

www.tipographia.com.br

 

Como citar esse texto:

PRADO, CHBA (2013) Aquisição dos nutrientes minerais na solução do solo. Tipographia Editora Expressa, São Carlos, São Paulo,188 p. 

 

Autor: Carlos Henrique Britto de Assis Prado, Universidade Federal de São Carlos, Departamento de Botânica, Laboratório de Fisiologia Vegetal, São Carlos, SP, Brasil