Nosso canal no Youtube

Fisiologia Vegetal no Youtube (nossos filmes)

Apresentação

O PortalOrganizadoresPolítica de publicaçãoGlossário do PortalMapa e Funcionamento

Fundamentos de Fisiologia Vegetal

- Conhecimento em Fisiologia Vegetal (5)- Bioquímica (1)

Relações Hídricas

- Potencial hídrico (4)- Difusão, osmose, e embebição (6)- Transporte de curta distância (5)- Transporte de longa distância (6)- Artigos Científicos (3)- Questionários respondidos (2)

Fotossíntese

- Fotoquímica (5)- Bioquímica (4)- Trocas Gasosas (6)- Artigos Científicos (3)- Questionários respondidos (2)

Nutrição Mineral

- Nutrientes minerais (4)- Transporte através de biomembrana (3)- Solo e Raiz (8)- Artigos Científicos (1)- Questionários respondidos (3)

Fenologia & Arquitetura

- Teoria (1)- Artigos Científicos (6)

Nosso canal no youtube

Fisiologia Vegetal no Youtube (nossos filmes)

Online

Temos 7583 visitantes online.

Artigos de - Artigos Científicos (3)

Lista de artigos
Pesquisar artigos



Estabelecimento e crescimento de plantas jovens de Vochysia tucanorum Mart. (Vochysiaceae) em área aberta e sombreada sob dossel florestal - (Artigo científico)
Downloads: 101     Tamanho: 669 kB






Síntese:

O estabelecimento de plantas jovens de espécies lenhosas apresenta-se como um estágio crítico no seu ciclo de vida, principalmente quando as plantas estão sujeitas a variados tipos de estresses. O objetivo desse estudo foi avaliar o estabelecimento de Vochysia tucanorum crescendo sob sombra e sol pleno em condições de campo por meio das trocas gasosas, da concentração de nutrientes foliares, da fluorescên­cia e do conteúdo de clorofila "a". As trocas gasosas foliares, a fluorescência da clorofila “a” e o potencial hídrico foram determinados durante cursos diários nas estações seca e chuvosa, obtendo as respostas do balanço de carbono e hídrico nos distintos ambientes. O potencial hídrico foliar e o ganho de carbono foram fortemente reduzidos nos indivíduos sob sombra na estação seca. A competição por água no solo provocou efeito negativo na sobrevivência e no crescimento, principalmente sob sombra. Os indivíduos sob sombreamento apresentaram maior valor do conteúdo de clorofila e área foliar específica. No período seco a condutância estomática e a fotossíntese líquida diminuíram tanto nos indivíduos jovens sob sol pleno quanto nos indivíduos sob sombra. A eficiência fotoquímica potencial do fotossistema II durante a estação chuvosa foi superior em plantas sombreadas, mas essa maior eficiência praticamente desapare­ceu durante a estação seca. As alterações nos valores de potencial hídrico foliar e condutância estomática indicam que os indivíduos jovens sombreados estão sujeitos a maior estresse hídrico durante o período seco que os indivíduos crescidos sob sol pleno. O maior comprimento radicular e maior biomassa dos in­divíduos em área aberta permitiu explorar maior volume de solo. Portanto, a estação seca pode ser mais crítica para plantas jovens de espécies lenhosas de cerrado sob sombra, limitando significativamente o balanço hídrico, de carbono e o estabelecimento. 

 

Também disponível em:

http://www.ipef.br/publicacoes/scientia/leitura.asp?Article=13&Number=97